Reversão de laqueadura tubária: como é feita?

A reversão da laqueadura é um procedimento cirúrgico que visa a recuperação da fertilidade da mulher anteriormente submetida à laqueadura tubária (também conhecida como ligadura das trompas) como método de contracepção definitiva.

 

Entenda a reversão de laqueadura tubária:

 

As trompas são estruturas tubulares que captam o óvulo liberado pelo ovário na ovulação. É no interior da trompa que o espermatozoide encontra o óvulo, podendo fertilizá-lo. Na laqueadura, a trompa é seccionada (cortada), obstruindo assim o trajeto. 

 

Na reversão da laqueadura tubária, procura-se recanalizar as trompas, isto é, a cirurgia consiste em se tentar "emendar" os cotos seccionados, permitindo que o trajeto livre seja restabelecido.  

 

No entanto, em alguns casos, esta cirurgia não é possível. No procedimento de laqueadura em que a parte mais distal das trompas é removida (região das fímbrias, que entram em contato com os ovários) não existe possibilidade de reversão. Em outros casos, quando houve a retirada de um segmento grande da trompa, também pode ser anatomicamente impossível a reversão. Por este motivo, antes da cirurgia, indica-se a histerossalpingografia para se tentar obter informação sobre a técnica que foi realizada. A partir do resultado, discute-se a indicação e prognóstico da cirurgia. 

 

Como é feita?

A cirurgia de reversão de laqueadura tubária pode ser realizada por videolaparoscopia. Pequenas incisões são realizadas para o acesso da câmera e dos instrumentos.

 

Os canais serão ligados novamente com micro-suturas, pois o calibre da tuba é muito pequeno, medindo entre 3 e 5 milímetros de diâmetro. 

 

O teste da permeabilidade tubária é realizado no intraoperatório, injetando-se uma solução com azul de metileno pela cavidade uterina. Verifica-se, então, se este líquido extravasa pela porção final da trompa, o que indica que o trajeto foi restabelecido - pelo menos, temporariamente. Geralmente, a cirurgia dura de duas a quatro horas e deve sempre ser realizada por equipe experiente.

Gravidez após a reversão da laqueadura

 

Após 30 dias da reversão tubária, a fertilidade da mulher pode ser considerada. A possibilidade de gestação dependerá de vários outros fatores relacionados à fertilidade, tais como idade da mulher, qualidade do sêmen, reserva ovariana e da técnica utilizada para realizar a reversão. 

Em geral, as pacientes podem tentar engravidar por um período entre 6 e 12 meses. A probabilidade de a mulher engravidar novamente após a reversão é de 40%. Mulheres com menos de 35 anos, em média, têm 80% de chance de sucesso após o procedimento. É importante que as pacientes saibam que a cirurgia de reversão pode aumentar o risco de gestação ectópica tubária, ou seja, aquela na qual o embrião implanta na trompa (e não no útero). Em caso de insucesso da cirurgia de reversão ou mesmo impossibilidade de realizá-la por condições técnicas como as descritas acima, o tratamento indicado é a fertilização in vitro.

Dr. Pedro Peregrino

Venha nos visitar

Venha nos visitar

Localização:

R. Teixeira da Silva 54, 11º Andar | Bela Vista - São Paulo, SP A 100 metros do Metrô Brigadeiro

Segunda a sexta, das 08 às 19h, e Sábado das 8 às 12h .

Entre em Contato

Disponibilizamos canais exclusivos para atendimento de nossos clientes. Preencha o formulário, ou se preferir utilize outro canal de contato abaixo.

Tem alguma dúvida? Ligue para Nós!

Ligue para Nós 11 4750.2231

Envie um WhatsApp!

11 99738.3269

Clínica Viventre © 2020 - Todos os direitos reservados.

Criação de Site: Agência 3xceler
Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

Ligar