Mitos sobre fertilização in vitro

A fertilização in vitro é uma das técnicas de reprodução humana mais indicadas em clínicas especializadas em medicina reprodutiva para casais heterosexuais, casais homoafetivos e homens e mulheres solteiros que desejam uma gravidez independente.

 

No entanto, embora as taxas de sucesso sejam altas e o procedimento seja bastante conhecido entre pacientes que buscam uma alternativa à gestação natural, ainda hoje existem muitos mitos sobre fertilização in vitro que devem ser esclarecidos.

 

FIV: como funciona e quando fazer?

 

Antes de qualquer coisa, é importante esclarecer que a fertilização in vitro, mais conhecida pela sigla FIV, é um tratamento de reprodução assistida para:

 

  • casos de infertilidade conjugal;
  • mulheres com idade avançada;
  • paciente com longo tempo de infertilidade;
  • pessoas com histórico de doenças genéticas;
  • casais homoafetivos masculinos ou femininos;
  • homens e mulheres que desejam ter filhos sem parceiro (a).

 

Na FIV, é feita a estimulação do crescimento de vários folículos, estruturas em que os óvulos se desenvolvem, simultaneamente. Os óvulos então são coletados e fecundados em laboratório com o espermatozoide do parceiro ou de um doador.

 

Os embriões que se desenvolvem desse processo são posteriormente transferidos para o útero, onde espera-se que a gravidez aconteça. Nas clínicas especializadas, é um procedimento rotineiro, mas entre os pacientes e candidatos, as dúvidas são muitas.

 

Acompanhe a seguir 5 mitos sobre fertilização in vitro.

 

É possível escolher o sexo do bebê

 

Mito. Ou melhor, parcialmente mito. Em um tratamento de FIV com biópsia do embrião, realmente é possível escolher o sexo do bebê antes da transferência do embrião para o útero. Apesar disso, essa prática é recomendada apenas em casos específicos.

 

De acordo com o Conselho Regional de Medicina, a escolha do sexo do bebê é permitida somente com o objetivo de evitar doenças vinculadas ao sexo, como é o caso da hemofilia (dificuldade de coagulação do sangue).

 

Fertilização in vitro garante a gravidez

 

Nenhum procedimento médico, mesmo a FIV que possui boas taxas de sucesso, é 100% garantido. Desse modo, é incorreto afirmar que fertilização in vitro ou outros tratamentos de reprodução assistida garantem a gravidez.

 

Diversos fatores podem influenciar a eficácia do tratamento, tais como qualidade do óvulo e do espermatozoide, idade da paciente, entre outros. O ideal é ter o acompanhamento de um médico especializado em medicina reprodutiva.

 

Gravidez por FIV sempre é múltipla

 

fertilizacao in vitro

Outra crença bastante comum, mas que também é mito. Uma gravidez por FIV nem sempre é gemelar. Na realidade, o que liga a fertilização in vitro à gestação múltipla é o número de embriões transferidos para o útero da mulher.

 

A quantidade de embriões varia de acordo com a idade da mulher e geralmente é definida conjuntamente entre médico e paciente. Vale ressaltar que essa possibilidade deve ser discutida entre as partes envolvidas.

 

Tem mais alguma dúvida sobre fertilização in vitro e demais tratamentos de reprodução assistida? A equipe da Viventre é especializada em medicina reprodutiva e está preparada para orientá-lo e guiá-lo durante toda a sua jornada. Agende uma consulta.

Dra. Paula Marin
Últimos posts por Dra. Paula Marin (exibir todos)

Venha nos visitar

Venha nos visitar

Localização:

R. Teixeira da Silva 54, 11º Andar | Bela Vista - São Paulo, SP A 100 metros do Metrô Brigadeiro

Segunda a sexta, das 08 às 19h, e Sábado das 8 às 12h .

Entre em Contato

Disponibilizamos canais exclusivos para atendimento de nossos clientes. Preencha o formulário, ou se preferir utilize outro canal de contato abaixo.

Tem alguma dúvida? Ligue para Nós!

Ligue para Nós 11 4750.2231

Envie um WhatsApp!

11 96439.9141

Clínica Viventre © 2020 - Todos os direitos reservados.

Criação de Site: Agência 3xceler
Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

Ligar