Fatores externos que influenciam a fertilidade

Muitas vezes, as dificuldades para engravidar não são consequência de problemas genéticos, físicos/anatômicos ou causados por doenças. Algumas mulheres podem ter todas as condições biológicas para uma gestação saudável e, mesmo assim, não conseguem engravidar.

Antes do diagnóstico, porém, é muito importante que sejam levados em consideração todos os hábitos que normalmente impossibilitam a concepção.

É justamente esse o objetivo desse artigo: trazer mais informações às leitoras que desejam conhecer os fatores que influenciam a fertilidade feminina e a capacidade reprodutiva do casal.

Para além dos mitos que rodeiam o assunto, queremos convidá-los a fazer um check list sobre seu estilo de vida e verificar se o seu corpo está em pleno equilíbrio, afinal, ele será a morada de uma nova vida e é preciso garantir seu melhor funcionamento. Vamos em frente?

1. Como está sua alimentação?

Comer bem e de forma equilibrada é o primeiro passo para garantir uma vida saudável. Dietas balanceadas, ricas em fibras, vitaminas e proteínas são essenciais. Porém, para quem deseja engravidar, a dica é apostar em alimentos que estimulam a produção sadia de hormônios do sistema reprodutor.

Peixes, ovos e sementes cumprem a importante função de aumentar a quantidade de ômega 3, selênio e ácidos graxos, substâncias conhecidas por “cuidarem” do funcionamento dos órgãos reprodutores.

Não se assuste! Não é preciso fazer uma dieta super restritiva. De modo geral, vale apostar na alimentação nutritiva e nos pratos coloridos.

Evite os alimentos muito gordurosos, como os fast foods. Evite também os açúcares, refrigerantes, chás pretos e cafés. Dê preferência aos alimentos frescos e integrais.

O ácido fólico é um complemento importante da dieta da mulher que deseja engravidar, pois serve para prevenir malformações no sistema nervoso do bebê - apesar de não ter influências na fertilidade feminina.

As evidências científicas que relacionam aumento da fertilidade e alimentação ainda são baixas, mas isso não significa que elas não existem. Alimentar-se de forma saudável é importante para todo mundo, garante maior bem estar e longevidade, independente da programação do futuro reprodutivo do casal.

2. Você consome bebidas alcoólicas em grande quantidade e com frequência?

Se a resposta foi sim, chegou a hora de repensar esses hábitos. É cientificamente comprovado e popularmente sabido que álcool em excesso é prejudicial para a produção de sêmen e para sua qualidade, já que interfere nos níveis de testosterona.

O consumo excessivo das drogas também pode dificultar a ereção e a ejaculação, o que pode ser um grande problema para os casais que desejam ter um bebê.

Para as mulheres, o consumo de álcool também é problemático. Segundo um estudo encomendado pela British Medical Journal, o consumo de álcool reduz a fertilidade feminina.

De acordo com a pesquisa, mulheres que ingeriram entre um e cinco drinques por semana tiveram 39% a menos de chance de engravidar e as mulheres que consumiram mais de 10 drinques tiveram sua fertilidade reduzida em 66%.

Nada impede que uma taça de vinho seja tomada ao longo da semana, mas é importante ter em mente que as bebidas alcoólicas afetam os hormônios femininos. Também podem suspender a ovulação e interferir na qualidade dos gametas femininos.

3. O tabagismo é um problema para você?

O cigarro interfere diretamente na quantidade e qualidade dos óvulos produzidos pelo organismo da mulher. Além disso, fumar antecipa a menopausa, aumenta as irregularidades menstruais, alterna a função fisiológica das trompas, interfere na fertilização, na implantação dos óvulos e influencia a produção de hormônios femininos.

Sabemos que é difícil abandonar um hábito, mas diante dos malefícios do tabagismo, que tal buscar ajuda de um médico para mandar o vício embora de um vez por todas?

4. Movimente-se! Que tal começar uma atividade física?

A prática de exercícios físicos é essencial. Ela melhora o fluxo sanguíneo, a oxigenação do organismo e estimula a produção de importantes hormônios. Exercitar-se também reduz as chances de problemas, como a obesidade e o diabetes, que influenciam a fertilidade feminina.

Quem ainda não pratica atividades físicas, deve procurar um médico e preparador físico para ajudar na escolha da modalidade. Mas, caso a rotina esteja muito corrida, lembre-se que 30 minutinhos por dia de caminhada trazem benefícios inimagináveis para a saúde da mulher.

E então, dos 4 pontos que influenciam a fertilidade feminina, quantos você vem cumprindo de forma correta? Esperamos que o conteúdo ajude a melhorar sua saúde e aumente as chances de uma gravidez saudável no futuro. Até a próxima!

GINECOLOGIA E OBSTETRICIA em Clinica Viventre
Formado pela faculdade de medicina da USP, fez residência em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP, onde também foi médico preceptor da disciplina de Ginecologia.

É especialista em Reprodução Humana e médico colaborador do Centro de Reprodução Humana “Governador Mário Covas ” do HCFMUSP e faz parte da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM) e da Sociedade Européia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE).

Especialidades:
- Mioma e Infertilidade
- Endometriose e Infertilidade
- Fatores Tubários
- Fatores Uterinos
- Endocrinopatias e Infertilidade
- Síndrome dos ovários Policísticos
- Abortamento de Repetição
- FIV e Casais Homo afetivos
Dr. Pedro Peregrino

Venha nos visitar

Venha nos visitar

Localização:

R. Teixeira da Silva 54, 11º Andar | Bela Vista - São Paulo, SP A 100 metros do Metrô Brigadeiro

Segunda a sexta, das 08 às 19h, e Sábado das 8 às 12h .

Entre em Contato

Disponibilizamos canais exclusivos para atendimento de nossos clientes. Preencha o formulário, ou se preferir utilize outro canal de contato abaixo.

Tem alguma dúvida? Ligue para Nós!

Ligue para Nós 11 4750.2231

Envie um WhatsApp!

11 99738.3269

Clínica Viventre © 2020 - Todos os direitos reservados.

Criação de Site: Agência 3xceler
Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

Ligar